Curiosidades sobre o Dia das Mães

Grécia

Prestar uma homenagem às mães é uma tradição bastante antiga. Na Grécia, havia uma festa em honra a Reia, mãe dos deuses.

Índias

As mulheres nativo-americanas eram honradas com a expressão “Vida da Nação” pela sua dávida de maternidade.

Romanos

Os romanos faziam uma grande festa no início de março chamada “Matronalia”. Na Idade Média, os ingleses celebravam o “Mothering Day”. As pessoas mais pobres moravam na casa de seus patrões e ficavam longe de suas casas. Por isso, nesse dia, elas tinham o direito de ir até os seus lares e ficar junto de suas mães.

Indonésia

Na Indonésia, o Dia das Mães é celebrado em 22 de dezembro, data que marca o aniversário de abertura do primeiro Congresso Feminino Indonésio, realizado em 1928. O congresso reuniu 30 organizações feministas e tinha como objetivo melhorar as condições das mulheres no país.

Bast

Os antigos egípcios acreditam que “Bast” era a mãe de todos os gatos do mundo e que os gatos eram animais sagrados.

Primeiras comemorações

Em 1908, algumas igrejas de sua cidade, Grafton (Virgínia), e da Filadélfia, onde ela também já tinha morado, escolheram o dia 10 de maio – um dia depois da data de aniversário da morte da senhora Jarvis – para lembrar as mães. Em 1910, a Virgínia foi o primeiro Estado a festejar oficialmente o Dia das Mães. No ano seguinte, quase todos os Estados americanos seguiram a ideia.

Buda

Buda honrou as mães quando disse: “Uma mãe, mesmo que arrisque a sua vida, ama e protege o seu filho para que o homem possa cultivar a compaixão pelo mundo inteiro”.

Cravos

Anna criou também um símbolo em homenagem às mães: o cravo. O vermelho seria para presentear a mãe viva e o branco, a morta. Ela chegou a ser presa por perturbação da ordem, ao invadir uma convenção da Associação das Mães de Veteranos de Guerra, acusando-a de vender cravo com fins lucrativos. Ao sair da cadeia, Anna declarou que estava arrependida de ter criado o Dia das Mães.

Datas diferentes

O Dia da Mães é agora celebrado em muitos países do mundo. Austrália, México, Dinamarca, Finlândia, Itália, Turquia, Bélgica, Rússia, China ou Tailândia são alguns dos muitos países com celebrações especiais dedicadas às mães. Os dias, contudo, diferem por vezes de país para país.

 

 

Etiópia

O Dia das Mães é comemorado junto com o fim da estação chuvosa na Etiópia, em uma data variável entre outubro e novembro. Chamada de “Antrosht”, a celebração dura de dois a três dias e é iniciada com decoração nas casas. Uma grande refeição é feita pela família, e depois disso todas as mulheres –mães e filhas– fazem uma dança em homenagem às famílias.

Economia

Você gosta mais da sua mãe ou do seu pai? Para muitos, essa pergunta parece impossível de ser respondida. Analisando-se o ranking de gastos dos brasileiros com presentes, uma coisa, no entanto, é certa: o brasileiro investe mais para agradar à mamãe do que ao papai. O Dia das Mães é a segunda data comemorativa que mais rende lucros ao varejo no país. Só perde para o Natal. O Dia dos Pais assume uma discreta quinta posição, atrás do Dia das Crianças e da Páscoa.

Bolívia

Na Bolívia, o Dia das Mães é celebrado em 27 de maio, data que comemora a Batalha de La Coronilla. No combate, que ocorreu em 1812 durante a guerra pela independência do país, Manuela Gandarillas liderou um grupo de mulheres em uma luta contra o Exército espanhol, onde atualmente fica a cidade de Cochabamba.

Sérvia

O Dia das Mães é comemorado de maneira inusitada na Sérvia. A data é celebrada em dezembro, dois domingos antes do Natal. As mães são amarradas por seus filhos, e só podem ser soltas após darem presentes e doces para as crianças. No domingo seguinte é comemorado o Dia dos Pais, de maneira semelhante.

Mãe

A palavra grega “meter” e palavra sânscrita “mantra” podem significar “mãe” e “medida”.

História do Dia das Mães

A data como conhecemos hoje é uma criação moderna. Uma jovem professora americana, Anna M. Jarvis (1864-1948), perdeu sua mãe em 1905 e entrou em profunda depressão. Preocupadas com tanto sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Anna com uma festa. Mas Anna queria que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Passou a escrever longas cartas a políticos, empresários, comerciantes e religiosos sugerindo a criação de um dia em homenagem às mães.

Tailândia

Na Tailândia, a data é celebrada em 12 de agosto, dia do aniversário da rainha consorte do país, Sirikit Kitiyakara, considerada a mãe de todos os tailandeses. A data foi celebrada pela primeira vez na década de 1980, em um esforço para promover a família real. Na data, casas e edifícios públicos do país são decorados e há queima de fogos.

Irã

No Irã, o Dia das Mães é comemorado na data do aniversário de Fatimah, filha do profeta Maomé. A data cai no dia 20 do mês Jumada al-thani, o sexto mês do ano islâmico, que segue o calendário lunar. A data foi instituída após a Revolução Iraniana, e é usada para promover o conceito tradicional da família.
13 – Finalmente, em 1914, a data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson, ficando para o segundo domingo de maio.

Coréia do Sul

Na Coreia do Sul, não há distinção entre pais e mães na comemoração. Por isso, o Dia das Mães é comemorado junto com o Dia dos Pais, em 8 de maio. Antigamente, a data celebrava apenas a maternidade. Os pais passaram a ser homenageados posteriormente, para não ficarem excluídos das comemorações.

Nepal

No Nepal, o Dia das Mães é comemorado no festival conhecido como Mata Tirtha Aunsi ou Mata Tirtha Puja, celebrado no último dia da chamada “lua escura” do mês Baishakh, que cai sempre entre abril e maio no calendário gregoriano. Para homenagear as mães que já morreram, é tradicional que os peregrinos sigam para lagoas na vila de Mata Tirtha, perto de Katmandu. São levadas oferendas e muitos mergulham nas lagoas.

Brasil

No Brasil, a data foi oficializada em 1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Antes disso, desde 1918, o Dia das Mães já era comemorado pela Associação Cristã de Moços. Aqui, assim como nos Estados Unidos, na Itália e no Japão, a data não é fixa: comemora-se no segundo domingo de maio. No México, as mães são homenageadas sempre no dia 10 de maio. Na Tailândia, a festa acontece em 12 de agosto, em homenagem à rainha Mom Rajawongse Sirikit.

Panamá

No Panamá, o dia das mães é comemorado no dia 8 de dezembro, durante a festa de Nossa Senhora da Imaculada Conceição –sendo uma data bastante religiosa e vinculada à imagem da mãe de Jesus e de sua concepção pelo Espírito Santo. A data foi sugerida em 1930 pela mulher do então presidente do país, Florencio Harmodio Arosemena.

Muitos filhos!

A brasiliense Madalena Carnaúba é a brasileira com o maior número de filhos biológicos registrados. Nascida no dia 22 de julho de 1920, Madalena teve 32 filhos durante seus 90 anos de vida. Ela faleceu em janeiro de 2011. Apesar de ter sido uma das mulheres mais férteis do mundo, Madalena não chegou nem perto da recordista mundial no quesito maternidade. A chilena Leontina Albino teve, de 1943 a 1981, 64 filhos (55 deles, devidamente registrados).

França

Na França, a homenagem às mães foi feita pela primeira vez no início do século XX, quando mulheres com muitos filhos receberam um prêmio do governo porque as baixas taxas de natalidade eram preocupantes. A comemoração atualmente ocorre no último domingo de maio (quando a data coincide com o dia de Pentecostes, data que marca o 50º dia após o domingo de Páscoa, o Dia das Mães é transferido para o primeiro domingo de junho).

Fonte: https://www.mensagenscomamor.com/curiosidade-dia-das-maes

Anúncios

História do Dia das Mães

Introdução
No Brasil, o Dia das mães é comemorado sempre no segundo domingo de maio (de acordo com decreto assinado em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas). É uma data especial, pois as mães recebem presentes e lembranças de seus filhos. Já se tornou uma tradição esta data comemorativa. Vamos entender um pouco mais sobre a história do Dia das Mães.
História do Dia das Mães
Encontramos na Grécia Antiga os primeiros indícios de comemoração desta data. Os gregos prestavam homenagens à deusa Reia, mãe comum de todos os seres. Neste dia, os gregos faziam ofertas, oferecendo presentes, além de prestarem  homenagens à deusa.Os romanos, que também eram politeístas e seguiam uma religião muita parecida com a grega, faziam este tipo de celebração. Em Roma, durava cerca de 3 dias (entre 15 a 18 de março). Também eram realizadas festas em homenagem a Cibele,  mãe dos deuses.

Porém, a comemoração tomou um caráter cristão somente nos primórdios do cristianismo. Era uma celebração realizada em homenagem a Virgem Maria, a mãe de Jesus.

Mas uma comemoração mais semelhante a dos dias atuais podemos encontrar na Inglaterra do século XVII. Era o “Domingo das Mães”.  Durante as missas, os filhos entregavam presentes para suas mães. Aqueles filhos que trabalhavam longe de casa, ganhavam o dia para poderem visitar suas mães. Portanto, era um dia destinado a visitar as mães e dar presentes, muito parecido com que fazemos atualmente.

Nos Estados Unidos, a ideia de criar uma data em homenagem às mães foi proposta, em 1904, por Anna Jarvis. A ideia de Anna era criar uma data em homenagem a sua mãe que havia sido um exemplo de mulher, pois havia prestado serviços comunitários durante a Guerra Civil Americana. Seus pedidos e sua campanha deram certo e a data foi oficializada, em 1914, pelo Congresso Norte-Americano. A lei, que declarou o Dia das Mães como festa nacional,  foi aprovada pelo presidente Woodrow Wilson. Após esta iniciativa, muitos outros países seguiram o exemplo e incluíram a data no calendário.

Após estes eventos, a data espalhou-se pelo mundo todo, porém ganhando um caráter comercial. A essência da data estava sendo esquecida e o foco passou a ser a compra de presentes, ditado pelas lojas e pelo marketing, com objetivos meramente comerciais. Este fato desagradou Anna Jarvis, que estava muito desapontada em ver que o caráter de solidariedade e amor da data estava se perdendo. Ela tentou modificar tudo isso. Em 1923, liderou uma campanha contra a comercialização desta data. Embora com muita repercussão, a campanha pouco conseguiu mudar.

Fonte: https://www.suapesquisa.com/historia_dia_das_maes.htm

Dormir é vida: Descubra como é possível ter uma ótima noite de sono!

Ter uma ótima noite de sono é essencial para o nosso bem-estar. Isso porque, dormir bem faz com que as energias sejam renovadas e o corpo e a mente descansem, recuperando os órgãos vitais dos desgastes ao longo do dia.

Dormir bem está ligado à boa saúde, já que noites mal dormidas estão diretamente relacionadas a problemas como irritabilidade, ansiedade, cansaço e sonolência durante o dia.

Além disso, em longo prazo, as noites mal dormidas constantes se relacionam com problemas de saúde sérios, como falhas de memória, dificuldade para emagrecer, depressão, hipertensão, problemas cardíacos e etc. Em casos mais graves, é preciso até mesmo entrar com o uso de medicamentos para combater a insônia.

O aconselhado por especialistas em saúde é dormir por noite uma média de 7 a 8 horas. Entretanto, essa quantidade de horas pode variar de pessoa para pessoa,

pois dormir bem está mais relacionado à qualidade do sono do que com a quantidade de horas dormidas.

Para quem deseja colocar o sono em dia e ter uma melhor qualidade, confira 10 dicas para ter uma ótima noite de sono:

1. Mantenha uma rotina de sono

pijamania3É muito importante criar um ritual para a hora de dormir. Tente ir para a cama na mesma hora todas as noites, inclusive nos finais de semana. Dessa forma, o seu corpo irá se acostumar com essa rotina e dificilmente você irá perder o sono.

Caso você esteja deitado sem dormir por mais de 30 minutos, o melhor a fazer é levantar e fazer uma atividade relaxante, como meditação, ouvir música ou ler.

2. Escolhas os alimentos certos

pijamania4À noite, evite comer muito ou comer alimentos pesados que possam dificultar o sono. Opte por coisas leves, como sopas, frutas e chás calmantes.

O ideal também é evitar ingerir cafeína, nicotina e álcool pelo menos quatro horas antes de dormir, já que essas substâncias tendem a deixar as pessoas em estado de alerta.

3. Faça exercícios físicos na hora certa

pijamania5Exercícios físicos são ótimos para liberar serotonina, que é um neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar, e relaxamento do corpo, o que facilita uma boa noite de sono.

Entretanto, as atividades físicas devem ser praticadas pelo menos três horas antes de dormir, sempre antes do jantar.

Quando praticamos exercício, a temperatura do corpo aumenta. A temperatura corporal também facilita para a regulação do sono, tendo em vista que quando ela cai, ficamos mais relaxados e sonolentos.

4. Deixe o celular e aparelhos eletrônicos de lado

pijamania6Ir para a cama com o celular na mão frequentemente é sinônimo de perda de sono.

Por isso, antes de dormir, esqueça o celular e as redes sociais. O mesmo vale para assistir TV na cama, que faz com que o sono seja perdido ou com que a mente não consiga descansar.

Isso se explica, pois os televisores, smartphones e tablets emitem uma luz azul que inibem a produção natural de melatonina, que é um hormônio produzido pelo cérebro durante a noite que ajuda a pegar no sono, fazendo com que o corpo fique desperto.

5. Tome um banho morno

pijamania7Um banho morno ajuda a relaxar antes de dormir, já que na parte da noite a temperatura do corpo cai e o banho estimula a liberação de serotonina, que regula a primeira fase do sono.

6. Controle a luz e o barulho

pijamania8O escuro e o silêncio certamente farão com que seu corpo descanse mais rapidamente e o sono venha logo.

A melatonina, que é um dos hormônios ligados ao sono, é produzida em maior quantidade quando estamos em um ambiente escuro.

As cortinas são ótimas aliadas para evitar que luzes exteriores entrem no quarto e dificultem o sono, bem como acessórios como máscaras tapa olho.

O ambiente de dormir afeta consideravelmente a qualidade do sono. Por isso, é preciso estar atento se a cama e os travesseiros também estão confortáveis.

7. Bebidas que ajudam a dormir

pijamania9Chás de ervas calmantes como camomila, cidreira e erva doce são aliadas para o relaxamento.

O leite morno adoçado com mel também facilita o sono, pois contém triptofano, que é um aminoácido precursor da serotonina.

8. Evite brigas no quarto

pijamania10

Mantenha seu quarto como um ambiente sagrado e evite qualquer tipo de brigas, estresse e discussões.

Em uma situação tensa, há o aumento das catecolaminas no corpo, que é um composto responsável pelo nível de atenção e excitação, que fará com que você fique remoendo o assunto e dificultará para que seu cérebro relaxe e o sono ocorra de forma tranquila.

9. Perfume o ambiente

pijamania11

Fragrâncias como essência de lavanda e camomila ajudam a relaxar e provocam o sono com maior facilidade.

Manter o quarto perfumado faz com que o ambiente fique confortável e convidativo ao sono.

10. Escolha um pijama confortável para dormir

pijamania1O pijama que você vai dormir é extremamente importante para uma boa noite de sono.

O ideal é escolher um pijama confortável que esteja de acordo com o clima da noite.

Nas noites mais quentes, a preferência deve ser por pijamas curtos e short doll e nas noites mais frias, pijamas longos irão lhe proporcionar mais aconchego.

Quer saber mais sobre a origem e evolução do pijama? leia este post.

Você gostou desse artigo? Curta, comente e compartilhe com outras pessoas!

Férias à vista: Os melhores pijamas e camisolas para levar na mala

O que levar na mala de uma viagem de férias é sempre um dilema. Isso porque, ao fazer as malas é preciso lembrar, em um espaço curto de tempo, uma infinidade de itens que você vai precisar quando estiver longe de casa.

Um dos principais itens que não devem ser esquecidos são os pijamas e/ou camisolas, que fazem com que a hora de dormir, para recuperar as energias para um novo dia de férias, seja mais confortável e agradável.

Afinal, dormir com uma roupa inadequada, pouco confortável, não é nada cômodo.

Mas, como saber qual o melhor pijama para levar em sua mala de férias? Qual irá fazer com que as horas de sono sejam melhores aproveitadas?

O primeiro ponto para essa decisão é ponderar o clima do local para onde você está indo de férias. Essa análise é fundamental para que você leve em sua mala modelos de pijamas que vão lhe deixar mais confortáveis no final do dia.

Além do fator local, deve-se levar em conta, o conforto, que é essencial para que o descanso seja pleno, ou seja, você deve optar pelas peças com as quais se sinta bem, já que estará indo para um local, à princípio, desconhecido. Portanto, a roupa de dormir certa trará a lembrança do aconchego de casa.

Outro ponto a ser pensado é que a depender do tempo de duração da sua viagem, é necessário levar mais de um pijama.

Recomenda-se que o mesmo pijama seja trocado com frequência, pois acumulam células mortas que se desprendem com a transpiração noturna. Caso não sejam trocados, os pijamas podem causar alergias e doenças de pele.

Assim, se você for viajar somente pelo final de semana, um pijama é suficiente, mas se a viagem for de quinze dias, por exemplo, o mais aconselhado é levar quatro pijamas, que podem ser tipos diversos.

Por isso, é preciso considerar optar por tecidos que ocupem menos volume na mala, e que não amassem, para você manter-se elegante.

O ideal também é reservar um lugar na mala só para os pijamas e lingierie, ou ainda colocá-los em um saquinho ou compartimento separado na mala, principalmente as peças mais delicadas que podem sofrer com o atrito com botões e zíperes.

Uma coisa é certa: é possível aliar bem-estar com peças bonitas e que sejam a sua cara. Confira 5 opções de pijamas para levar em sua mala nessas férias:

1. Camisola

A camisola basicamente é um vestido para dormir, que pode ser de vários modelos e com o comprimento que variam entre o curto, médio ou longo.

A camisola foi o primeiro tipo de roupa especificamente de dormir e, no século XVI, quando se percebeu a necessidade de ter uma vestimenta especificamente para dormir, essa peça era usada por homens e mulheres da alta nobreza.

Este tipo de pijama pode ser fabricado de tecidos como seda, viscose, algodão, cetim, nylon e etc. Bordados e rendas também frequentemente são colocados nas camisolas para dar um toque mais refinado à peça.

2. Baby doll

O baby doll é uma camisola, só que mais curtinha, mais sensual. Este tipo de pijama pode ou não ser acompanhado por uma calcinha combinando com o vestido.

O baby doll peça é muito romântica, feminina e sensual, sendo frequentemente composta por tecidos fluídos, rendas e transparência.

É uma opção bastante adequada para viagens a dois.

3. Short doll

Este é um pijama formado por um short e uma camiseta leve, que pode ser de vários modelos. Em geral ambas as peças são folgadas.

Os pijamas tipo short doll são diversos e confortáveis, certamente, são uma das melhores opções para as noites mais quentes.

É o pijama ideal para quem deseja dormir mais fresca e tendo menos contato com tecidos.

4. Pijamas longos

Esse tipo de pijama, em geral composto de calça comprida ou capri e camisa de manga comprida ou curta é ideal para levar na mala se você for para um lugar em que seja inverno ou que a temperatura caia consideravelmente à noite.

Os materiais para os pijamas longos são diversos, como algodão, flanela, soft, fleece, modal, moletinho, cetim, seda e etc. A depender do tecido fabricado, os pijamas longos ficam ainda mais quentinhos.

5. Acessórios de dormir que podem ser levados

A hora de dormir pode ir além de levar um pijama confortável.

Para ficar ainda mais confortável na viagem, você pode ainda levar em sua mala acessórios para facilitar seu sono, como tapa-olho, meias, protetor auricular para lugares com muito barulho, pantufas e chinelos para andar no quarto e roupão ou robe para colocar por cima do pijama.

O bom é que esses acessórios não ocupam muito espaço!

Para quem gosta de dormir no avião ou na estrada, não pode esquecer também do travesseiro de viagem.

As opções de pijamas para levar na mala são diversas! Escolha as melhores que combinam com a sua viagem de férias e aproveite ao máximo, até na hora de dormir!

Aproveite e veja também essa matéria sobre “por que devemos usar pijamas

Gostou dessas informações? Curta e compartilhe com outras pessoas!

A origem dos pijamas – Você sabe como surgiram os pijamas?

Certamente, os pijamas são as roupas mais confortáveis que usamos. Essa é a escolha preferida para aquelas pessoas que não querem dormir sem roupa ou desejam conforto, praticidade e beleza para dormir.

Mas, você já pensou de onde surgiu esse hábito de usar uma roupa diferenciada para ir para cama? O pijama possui uma história curiosa que está relacionada ao conforto na hora de dormir.

Não se sabe ao certo quando o pijama surgiu, mas certamente, essa peça levou centenas de anos para ser criada e ter utilidade que conhecemos. Tudo começou com os homens das cavernas, que viram a necessidade de proteger o corpo com pele de animais.

Na Idade Média, entre os séculos V e XV, ainda não existiam pijamas, o que nos faz acreditar que as pessoas iam dormir com a mesma roupa que passavam o dia ou ainda dormiam sem roupas.

Vale lembrar que, durante esse período, era muito comum as pessoas tomarem apenas um banho por ano e que o mesmo acontecia com as roupas, que eram lavadas somente uma ou duas vezes por ano.

Acredita-se, no entanto, que o surgimento de um vestuário específico para dormir remonte do século XVI, na Europa. Isso porque, há arquivos e pinturas dessa época que retratam o pijama. Além de ainda haver peças preservadas.

Contudo, o pijama não era usado por todos, mas somente pelas pessoas que tinham alto poder aquisitivo e pertenciam à classe social alta. Após o jantar e quando se aproximava a hora de deitar, esses nobres trocavam de vestimenta para despir as várias camadas de roupa que usavam durante o dia e relaxar.

Tecidos dos primeiros pijamas vinham da Pérsia

pijama2

A palavra “pijama” possui origem do persa “peyjama”, que quer dizer “tapa pernas”. Desse modo, o significado para pijama seria algo como “roupas para as pernas”.

Era da Pérsia que o tecido dos pijamas do século XVI vinham. Por isso, as peças eram tidas como vestimentas luxuosas, raras e indicavam riqueza.

O modelo tipo “camisola” surgiu nessa época e era muito usado tanto por homens quanto por mulheres. Apesar de serem luxuosas e confortáveis, as camisolas não primavam pela beleza como os modelos que temos hoje.

Os modelos iam do pescoço até os pés e com mangas compridas. Uma touca de dormir fazia parte do traje noturno.

Transformações dos pijamas ao longo dos séculos

pijama1

No final do século XVII e início do século XVIII, foram criados modelos de pijamas inspirados nas vestimentas orientais. Entretanto, a moda não pegou.

No Século XVIII, surgiu o Negliée, que eram roupas de dormir só para mulheres. De tecidos nobres como a seda que, apesar de muito confortáveis, não eram atraentes.

No Século XVIII, as vestimentas de dormir para homens também mudaram. O camisolão foi encurtado e se transformou em uma camisa que era usada com uma calça larga.

Durante a Revolução Industrial (1820-1840), no Século XIX, com o surgimento de muitas fábricas têxteis, as roupas de dormir com bolso passaram a fazer sucesso e também passaram a se popularizar e a serem mais acessíveis para todas as classes.

O bolso do pijama era usado para guardar coisas pequenas, como remédios, colírio,
óculos e etc.

Em 1920, a estilista Gabrielle Coco Chanel foi a primeira a criar modelos de pijamas com calças que mulheres também poderiam usar e causou grande polêmica por isso.

A estilista também foi a primeira a criar calças femininas para ser usada no dia-a- dia. Até então, só os homens usavam calças.

O pijama na atualidade

pijama-3

Com o passar dos anos, o vestuário como um todo sofreu intensas transformações e passaram a ser uma forma de expressão para homens e mulheres que buscam a liberdade de expressar no que vestem a sua personalidade.

Essas mudanças também atingiram os pijamas que ao longo dos anos foram ganhando vários modelos, sempre primando pelo conforto. As modelagens passaram a serem feitas para ter beleza e sensualidade.

Nesta perspectiva, diversos tipos de tecidos são usados para a confecção dos pijamas. Ainda temos peças como tecidos nobres, como no século XVI, mas também temos disponibilidade de tecidos mais em conta.

Em geral, é usado para fazer pijamas os tecidos como, algodão, flanela, piquet, seda, cetim, soft, fleece e viscose.

Atualmente, os pijamas aliam o conforto com a beleza, ganhando cortes refinados e estampas. Os mais diversos tipos de estampas também foram incluídos nas peças.

Com certeza os pijamas fazem parte da nossa rotina. Escolha o mais confortável e aproveite a hora de dormir!

Aproveite para aprender Como conservar seus pijamas por mais tempo.

Você gostou desse artigo? Curta, comente e compartilhe com outras pessoas.

Aprenda como conservar seus pijamas por mais tempo.

A hora de dormir é uma das mais importantes do dia, pois é durante o sono que o corpo descansa e renova as energias.

Assim os pijamas acabam se tornando as roupas preferidas de muitas pessoas pelo conforto que essas peças proporcionam no final do dia quando se deseja relaxar.

Mas, se engana quem pensa que roupa de dormir deve ser sinônimo de peças com aspecto desleixado, velhas e/ou rasgadas. É possível aliar o conforto com pijamas bonitos e com modelos, cores e estampas diversas.

Para que os pijamas tenham a vida prolongada, é preciso conservá-los da forma correta. Por isso, criamos este artigo para você. Confira 8 dicas para conservar seus pijamas por muito mais tempo:

1 . Leia sempre a etiqueta da peça antes da primeira lavagem

A etiqueta do pijama não é somente um pedaço de tecido com o tamanho e marca da peça.

É lá que, além da composição dos tecidos, estão as instruções de lavagem que, se seguidas corretamente, irão fazer com que suas peças se conservem por mais tempo.

É importante observar o que diz em relação à lavagem manual ou em máquina de lavar,
os melhores produtos para cada peça e, se é possível usar o ferro de passar.

2 . Cuidado com as peças mais delicadas

Os pijamas mais delicados como os de seda, viscose ou com rendas não podem sofrer com a centrifugação das máquinas de lavar, que por meio de movimentos bruscos separam a água da roupa.

Por causar atrito entre as peças, a centrifugação faz com que as fibras do tecido sejam quebradas, o que pode causar danos irreversíveis às roupas.

Por isso, se for usar a máquina de lavar com peças delicadas, o ideal é colocá-las dentro de uma fronha ou de um saquinho específico .

3. Separe as peças antes de lavar

O ideal antes de lavar os pijamas e qualquer outra roupa é separar em três grupos, que são:

 Peças claras: peças de cor branca, nude e cinza;
 Peças escuras: peças pretas, marrons, verde escuro e azul marinho;
 Peças coloridas: peças estampadas e de cores mais abertas.

Se for a primeira vez que for lavar uma peça colorida, o ideal é fazer isso separadamente para observar se ela solta a cor e, por consequência, possa vir a manchar as outras.

4 . Atente para os pijamas coloridos

Os pijamas coloridos são divertidos e alto astrais. Mas, é preciso tomar cuidado, pois os tecidos de fibras naturais como algodão podem desbotar durante o processo de lavagem.

Por isso, é importante lavar as peças separadamente das peças brancas, para evitar manchas que acabam estragando a roupa.

O uso de sabão em excesso, tanto em pó, barra ou líquido, e também a exposição exagerada ao sol, pode provocar o desbotamento das peças. Por isso, há peças que o mais recomendado é que seguem à sombra.

5. Opte pela água fria na hora de lavar

A água fria é a melhor opção para lavar as roupas, pois a água quente pode alargar malhas e encolher ou deformar tecidos sintéticos.

Além de fazer com que as peças coloridas de algodão desbotem com mais facilidade.

6. Cuidado para não usar produtos em excesso

Para conservar seus pijamas por mais tempo, o ideal é saber dosar a quantidade de produtos, como sabão em pó e amaciante, utilizados para a lavagem.

Para peças brancas, por exemplo, não é recomendado o uso exagerado de cloro.

É preciso também se certificar se todo o produto saiu das peças após a lavagem, pois, caso contrário, o tecido será danificado em longo prazo.

7 . Cuidado na hora de usar o ferro de passar

Passar os pijamas após a lavagem mantém por mais tempo o “cheiro de roupa limpa”.

Dê preferência aos ferros a vapor na hora de passar os pijamas.

Contudo, ferros também podem ser agressivos para tecidos muito finos e delicados, como seda, cetim, viscose e renda.

Muitas dessas peças não possuem a necessidade de passar.

Os pijamas de algodão devem ser passados com cuidado para que o ferro não deixe marcas irreversíveis.

É preciso ter cuidado com as estampas do tipo transfer, pois podem danificar com o calor do ferro.

8. Guarde os pijamas de forma adequada

A melhor forma de guardar os pijamas é dispor um espaço em seu guarda-roupa exclusivo para eles, fazendo a separação entre pijamas e camisolas de VERÃO e de INVERNO.

As peças podem ser colocadas em um saco de TNT que deixam o tecido “respirar”.

Sacos plásticos nunca devem ser usados para a armazenagem, pois impede o tecido de “respirar” e detém a umidade e odores.

Como qualquer outra peça de roupa, suas sleepwears devem ser guardadas limpas e secas, em local adequado. Para deixá-las ainda mais cheirosas, recomenda-se o uso de sachês perfumados

Com essas dicas simples de conservação, certamente seus pijamas irão manter por muito tempo, o aspecto impecável de quando foram adquiridos, e você terá ainda mais prazer em usá-los.

No próximo artigo, saiba por que devemos usar pijamas para dormir.

Você gostou desse artigo?

Curta, comente e compartilhe com outras pessoas essas informações. A Pijamania agradece 😉

Você sabe a importância de usar um pijama? Aprenda neste artigo.

Após um dia cansativo de trabalho, o que mais queremos é chegar em casa, tomar um banho gostoso e colocar um pijama confortável para descansar e ter uma ótima noite de sono.

Além de serem feitos de tecido macios e confortáveis, os pijamas costumam ser mais largos do que as roupas que usamos em nosso dia-a- dia. Afinal, ninguém quer terminar o dia com roupas apertadas, jeans, botões e zíperes não é mesmo?

Não é a toa que os pijamas e a ideia de dormir confortavelmente já eram adotados por nobres de ambos os sexos no século XVI, que, no final do dia despiam-se de suas roupas volumosas e mergulhavam em um camisolão confortável, como sinônimo de relaxamento.

De lá pra cá, muita coisa mudou em relação ao estilo dos pijamas, e também sua popularidade. A roupa de dormir se massificou e vem se modernizando dia após dia, buscando aliar o conforto e a estética à padrões e tendência de moda.

Mas afinal, por que devemos usar pijamas?

A seguir, confira 7 argumentos para nunca mais ir para a cama sem eles:

1. O pijama é um aviso para seu corpo que é hora de relaxar

Quando após um banho você veste o pijama, está avisando seu corpo que é hora de relaxar e se preparar para dormir e recarregar as energias para o próximo dia.

O mesmo acontece com as crianças, que desde pequenas já devem adquirir o hábito, e aprendem que após colocar o pijama é hora de ir para a cama.

Esse momento é importante para que se mantenha uma rotina agradável e aconchegante no final do dia.

2. Deixa você confortável

No calor ou no frio, há pijamas destinados para os diferentes climas para que você se sinta confortável ao deitar. Escolha o que mais lhe agrada no momento, e o que seja o mais adequado para a temperatura da noite e desfrute de bons sonhos.

3. Deixa você preparada para imprevistos

Imprevistos acontecem e você pode estar dormindo e alguém bater em sua porta. Se estiver vestindo um pijama, não irá passar constrangimento diante da visita
inesperada.

4. Possibilidade de resgatar elementos da infância

Nem sempre podemos usar roupas divertidas em nossa rotina. Assim, os pijamas com estampas de personagens de desenhos animados ou divertidas podem fazer esse resgate do seu lado criança. As opções são muitas!

5. Pode ser usado nos dias de preguiça

Sabe aqueles dias que você quer só ficar em casa, assistindo TV ou lendo um bom livro? É uma ótima pedida passar o dia com um pijama maravilhoso, que vai ajudar no seu relaxamento, sem perder o estilo.

6. Ótima opção para ser usado em viagens

Ao viajar, você certamente não irá querer dormir com qualquer roupa. Por isso, é sempre bom ter a mão um pijama que se adapte ao clima do lugar que você está indo.

Essa atitude simples irá fazer com que você se sinta mais aconchego e tenha um sono melhor, já que a tendência é que as pessoas tenham certo estranhamento quando se dorme pela primeira vez em um local diferente.

7. São investimentos que duram bastante tempo

Da mesma forma que outras peças de roupas para o dia-a- dia, sua sleepwear deve ser vista como um investimento em vestuário de longa duração, já que você irá usá-la por muito tempo e várias vezes.

Viu como o uso de pijamas tem muitos benefícios? Certamente você se identificou com alguma das situações acima!

Leia este artigo e Descubra como conservar seus pijamas por mais tempo.

Gostou desta matéria? Curta, comente e compartilhe com outras pessoas.

A Pijamania agradece =)